Gente que influencia gente

Uma das mais belas histórias sobre a relação de uma pessoa com seu trabalho é aquela da zeladora da NASA, a agência espacial americana. Consta que na véspera do lançamento da nave Apollo 11, a primeira levar um homem para a Lua, em julho de 1969, de repente soa um alarme indicando que um dos laboratórios, que naquela hora deveria estar fechado, fora invadido.
 
Os seguranças imediatamente correm para o local, abrem a porta e, surpresa, quem lá estava era uma senhora de idade com uniforme e crachá de funcionária da limpeza da instituição, dedicando-se com afinco a limpar com um pano alguns painéis de comando. Passado o susto um dos guardas a repreende e lhe faz uma pergunta óbvia: “O que a senhora está fazendo aqui a esta hora?”, para então ouvir a resposta da alegre senhorinha: “Eu estou mandando um homem para a Lua. E você?”
 
Sim, aquela zeladora não estava apenas limpando um painel, ela estava fazendo parte da missão Apollo 11, que no dia seguinte tornaria realidade o sonho do presidente Kennedy, que anos antes havia dito à nação americana e ao mundo: “Até o final da década a inteligência humana desenvolverá as condições para mandar um homem para Lua e trazê-lo de volta a salvo”. Se há uma certeza, é que aquela funcionária estava fazendo seu trabalho bem feito e, principalmente, que ela estava trabalhando com felicidade. E isto aconteceu porque sua tarefa tinha o sabor de uma missão.
 
É possível que tal acontecimento deveu-se à personalidade daquela senhora, mas também é possível – e muito provável – que ela tenha sido influenciada por seu chefe, o responsável pela limpeza. Este chefe era mais que um chefe, tinha comportamento de líder, pois foi capaz de influenciar sua equipe e não apenas dar-lhes ordens. Influenciar pessoas é, provavelmente, uma das principais funções da liderança, e tal habilidade pode ser encontrada em um estadista como Kennedy ou em um responsável pela limpeza. Liderança não é cargo, é comportamento.
 
Influenciar efetivamente uma pessoa significa fazê-la perceber a importância, o valor e a beleza de seu trabalho. Significa dar dignidade a uma tarefa, por mais simples que esta pareça ser. Não há um trabalho sem importância assim como não há trabalhador sem dignidade, desde que quem trabalha, mais que seus braços, coloque sua alma na tarefa. E os líderes têm algo a ver com isso. Reunir e desenvolver talentos, estes verbos tão conjugados nas empresas modernas, podem ser explicados pela competência dos líderes em cercar-se de pessoas comuns e obter delas resultados incomuns. Talentos não são gênios, são pessoas normais que se colocam inteiras em suas tarefas e por isso alcançam resultados além dos previsíveis. E fazem isso porque percebem o significado de seu trabalho que, para elas, é mais que um trabalho, é o único meio de que dispomos para colaborar e para evoluir.
 
A zeladora da NASA não estava só limpando um painel, estava mandando um homem para a Lua. Da mesma forma, eu não estou só escrevendo um artigo, estou estimulando pensamentos. E você não está só vendendo um telefone, está aproximando pessoas. Tem coisa melhor do que sentir-me útil e importante?
 
Texto publicado sob licença da revista Conexão Direta com Você, da Nextel.
Todos os direitos reservados.



www.nextel.com.br