Liderança em ondas

O jovem executivo aproveitava seu último final de semanas de férias e preparava-se para voltar ao trabalho, onde fortes emoções o esperavam. Assumiria um novo cargo na empresa e a expectativa sobre seu desempenho era grande. Naquele momento, ele estava acompanhado apenas por suas reflexões, sentado diante de um lago de águas calmas. O trabalho que tinha pela frente causava um pouco de frio na barriga, pois a empreitada era difícil. Tinha sido nomeado coordenador da mudança da estrutura da organização. Isso significava rever todos os fluxos, encontrar pontos críticos que prejudicassem o desempenho da empresa, criar novos cargos e extinguir alguns. Mudar pessoas de lugar e, eventualmente, demitir alguém.

Revista Itaú unibanco

Clique aqui e leia o artigo completo em PDF