Líderes míopes

Em 1982 o navio russo de pesquisa Vitiaz entrou no chamado Triângulo das Bermudas, um espaço marítimo formado por linhas que unem três pontos: as Ilhas Bermudas, a Península da Flórida, onde fica Miami, e o Arquipélago das Antilhas. O Vitiaz, felizmente, escapou de ter o mesmo destino de mais de 600 embarcações que simplesmente desapareceram em um período de dez anos, constituindo um dos maiores mistérios do mundo. Pode parecer exagero, mas o fato é que algumas empresas também têm seus “triângulos da morte” particulares. Conheci algumas. Lembro de uma moça que trabalhava em uma companhia assim, que me relatou com precisão os pontos que formam o tal triângulo: “A empresa não tem valores claros, meu chefe é despótico e despreparado. Passo dias elaborando relatórios urgentes que sei que ninguém vai ler”. Cultura frágil, liderança incompetente e trabalho sem sentido — eis o triângulo mortal, capaz de sepultar a motivação de qualquer colaborador. Quando perguntei por que ela ainda trabalhava lá, respondeu: “É uma questão de tempo. Já estou mandando o currículo”. Ou seja, em uma empresa assim, os colaboradores estão sempre de passagem. Não veem a hora de atravessar esse mar perigoso e indesejado. Aliás, em empresas que sofrem de miopia de gestão de pessoas, é comum que os funcionários relatem falta de orientação, ambiente de pressão e enjoo no estomago. Ao contrário daquele espaço do Oceano Atlântico, que provavelmente não passa de lenda, empresas assim existem, e são muitas. A maioria tem vida curta, mas muitas se mantêm porque ocupam espaço em um mercado pouco exigente ou porque vendem produtos ou serviços commoditizados, que só competem pelo preço. Empresas com “triângulos das Bermudas” em seus intestinos estão com os dias contados. Ou serão ultrapassadas pelos concorrentes de gestão moderna e inteligente, ou terão morte lenta, agonizando as dores da incompetência de seus líderes, as náuseas da falta de identidade corporativa e o vazio interior na alma de seus funcionários.
 
Texto publicado sob licença da revista Você s/a, Editora Abril.
Todos os direitos reservados.

 
Visite o site da revista: www.vocesa.com.br